SGL

Secção de Administração Pública

Secção de Administração Pública

Em 11 de Janeiro de 2011 o Sócio da SGL, Professor Catedrático Doutor João Bilhim apresentou à Direção da Sociedade a seguinte proposta fundamentada tendo em vista a criação de uma Secção Profissional de Administração Pública:

A área científica e profissional da Administração Pública possui, atualmente, grande importância social, cultural, económica e política, e o seu impacto tenderá a aumentar no futuro próximo.

O Estado (Administração Central, Regional e Local, Sector Empresarial, Organismos Autónomos) direta e indiretamente emprega em Portugal várias centenas de milhar de trabalhadores e mesmo que haja oscilações o Estado será sempre o maior empregador nacional.

O Estado Português, organizado na matriz burocrática weberiana, apesar das transformações a que foi sujeito recentemente, precisa, numa sociedade cada vez mais global, de permanentemente se modernizar, simplificando a vida aos cidadãos e às empresas através da qualificação dos serviços públicos.

Assiste-se, desde os anos setenta do século passado, a uma mudança nas funções do estado em todo o mundo. Esta mudança tem sido estimulada pela OCDE e pelos diversos organismos internacionais, tais como o Banco Mundial, o FMI, entre outros e por académicos, nomeadamente Milton Friedman e a sua Escola Económica de Chicago cuja matriz está baseada na oferta. Nesta perspetiva, defende-se um melhor e menor Estado, ou seja, a transição de um Estado produtor de bens e serviços para um Estado regulador a priori e a posteriori.

Acresce que a sociedade em rede e do conhecimento (Castells) é uma sociedade global constituída por sujeitos globais na perspetiva de Michel Wieviorka que põe em causa os limites do Estado-nação saído da Paz de Vestefália em meados do século XVII, na expressão de Beck “a globalização implica a erosão global da autoridade dos Estados nacionais e uma perda da confiança nas instituições hierárquicas”.

Neste contexto, a Sociedade de Geografia de Lisboa, que, ao longo da sua história, sempre acompanhou as transformações sociais, económicas, culturais e políticas não deixa de, em face das mudanças que se perfilam no horizonte, incentivar a reflexão através de uma secção profissional especializada num tema como este que é da máxima importância para a vida de muitos profissionais e de todo o País.

A Secção de Administração Pública da Sociedade de Geografia de Lisboa tem, pois, como grandes princípios orientadores:

  • A necessidade de repensar a modernização do Estado Português, num contexto de alta modernidade e de globalização das sociedades;
  • A necessidade de repensar a transformação das funções do Estado e a conceção do Estado produtor que cede lugar ao regulador: cada vez menos ao Estado se pede que produza e cada vez mais se exige que regule a intervenção dos diversos stakeholders no fornecimento de bens e serviços públicos;
  • A importância de analisar as implicações da globalização na organização do Estado de um País de pequena dimensão geográfica como Portugal;
  • O potenciar da plataforma da Sociedade de Geografia de Lisboa, que, ao longo da sua história, sempre acompanhou as transformações sociais, económicas, culturais e políticas do nosso País para incentivar a reflexão sobre os temas da Administração Pública e das Políticas Públicas;
  • A divulgação de Investigação atual em Administração Pública e em áreas científicas conexas.

O Presidente da Secção de Administração Pública:

Professor Doutor João Abreu de Faria Bilhim

O Vice-Presidente da Secção de Administração Pública:

Professor Doutor Pedro Miguel Alves Ribeiro Correia

 

(Os textos publicados nestas Comissões Gerais e Secções Profissionais são da responsabilidade exclusiva dos respectivos Presidentes)

Dezembro 2019
S T Q Q S S D
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031EC
Newsletter