Secção de Administração Pública

Orgânica > Secções Profissionais

Secção de Administração Pública

1. Em 11 de Janeiro de 2011 o Sócio da SGL, Prof. Cat. Doutor João Bilhim apresentou à Direcção da Sociedade a seguinte proposta fundamentada tendo em vista a criação de uma Secção Profissional de Administração Pública:

“INTRODUÇÃO:

A Sociedade de Geografia de Lisboa para a preparação, instrução e desenvolvimento da sua actividade e representação científica compõe-se de, entre outros corpos de estudo e consulta, Secções Profissionais, nos termos do artigo 33.º dos seus Estatutos.

Entre o vasto leque das secções profissionais existentes, nos termos do artigo 37.º dos Estatutos, não consta qualquer secção, directa ou indirectamente, relacionada com a Administração Pública.

Acontece que esta área possui, actualmente, grande importância social, cultural, económica e política, e o seu impacto tenderá a aumentar no futuro próximo.

Assim, propõe-se que seja criada na Sociedade de Geografia de Lisboa uma secção profissional em Administração Pública tendo por fim o estudo, elucidação e consulta dos assuntos que especialmente importam à Ciência da Administração em sentido estrito, enquanto Ciência da Administração e Políticas Públicas.

Importa ainda referir que esta proposta é feita por solicitação dos Corpos Sociais da Sociedade de Geografia de Lisboa através do seu Secretário-geral o Senhor Professor João Baptista Pereira Neto.

FUNDAMENTOS:

O Estado (Administração Central, Regional e Local, Sector Empresarial, Organismos Autónomos) directa e indirectamente emprega em Portugal cerca de oitocentos mil trabalhadores e mesmo que haja pequenas oscilações o Estado será sempre o maior empregador nacional.

O Estado Português, organizado na matriz burocrática weberiana, apesar das transformações a que foi sujeito recentemente, precisa, numa sociedade cada vez mais global, de permanentemente se modernizar, simplificando a vida aos cidadãos e às empresas através da qualificação dos serviços públicos.

Assiste-se, desde os anos setenta do Século passado, a uma mudança nas funções do estado em todo o mundo. Esta mudança tem sido estimulada pela OCDE e pelos diversos organismos internacionais, tais como o Banco Mundial, o FMI, entre outros e por académicos, nomeadamente Milton Friedman e a sua Escola Económica de Chicago cuja matriz está baseada na oferta. Nesta perspectiva, defende-se um melhor e menor Estado, ou seja, a transição de um Estado produtor de bens e serviços para um Estado regulador a priori e a posteriori.

Acresce que a sociedade em rede e do conhecimento (Castells) é uma sociedade global constituída por sujeitos globais na perspectiva de Michel Wieviorka que põe em causa os limites do Estado-nação saído da Paz de Vestefália em meados do século XVII, na expressão de Beck “ a globalização implica a erosão global da autoridade dos Estados nacionais e uma perda da confiança nas instituições hierárquicas.

Neste contexto, a Sociedade de Geografia de Lisboa, que, ao longo da sua história, sempre acompanhou as transformações sociais, económicas, culturais e políticas não pode deixar de, em face das mudanças que se perfilam no horizonte, incentivar a reflexão através da criação de uma secção profissional especializada num tema como este que é da máxima importância para a vida de muitos profissionais e de todo o País.

João Abreu de Faria Bilhim

Sócio da SGL

Presidente do ISCSP/UTL e Professor Catedrático”

2. Na reunião da Direcção realizada no mesmo dia 11 de Janeiro de 2011, o Presidente apresentou aquela proposta à Direcção dizendo que ela surgira no seguimento de um convite que tinha siso formulado ao Senhor Professor Bilhim no final do ano anterior.

Depois de se terem pronunciado favoravelmente diversos dos seus membros, a Proposta foi aprovada sem quaisquer reparos, no entendimento de que deveria ser apresentada à próxima Assembleia Geral.

3. Em cumprimento da decisão da Direcção, a Convocatória para a Assembleia Geral Ordinária de 3 de Maio de 2011 incluía na respectiva ordem de trabalhos o seguinte ponto:

2. Proposta da Direcção para a criação da Secção de Administração Pública.”

A Proposta em causa foi aprovada por unanimidade, depois do Prof. João Bilhim, no seguimento de um convite que lhe foi dirigido pelo Presidente da Mesa da Assembleia, ter enunciado os seguintes princípios:

1. Necessidade de repensar a modernização do Estado Português, num contexto de alta modernidade e de globalização das sociedades.

2. As funções do Estado estão a mudar e a concepção do Estado produtor cede lugar ao regulador, isto é, cada vez menos ao Estado se pede que produza e cada vez mais se exige que regule a intervenção dos diversos interventores no fornecimento de bens e serviços públicos.

3. Acresce que na expressão de Beck “A globalização implica a erosão global da autoridade dos Estados nacionais e uma perda da confiança nas instituições hierárquicas”. Importa analisar as implicações da globalização na organização do Estado de um País pequeno como Portugal.

4. Neste contexto, a Sociedade de Geografia de Lisboa, que, ao longo da sua história, sempre acompanhou as transformações sociais, económicas, culturais e políticas do nosso País não pode deixar de incentivar a reflexão sobre estes temas da Administração e das Políticas Públicas.

Após o Prof. João Bilhim ter terminado a sua apresentação, o Presidente pediu aos sócios presentes que se pronunciassem sobre o assunto. Como não surgiram quaisquer comentários o Presidente submeteu à votação a mesma, tendo sido aprovada por unanimidade.

4. Em 6 de Maio de 2011 os 11 sócios da SGL a seguir mencionados apresentaram ao Presidente da Sociedade de Geografia de Lisboa uma solicitação para a entrada em funcionamento da Secção de Administração Pública, acrescentando que se esta, merecesse o acordo do Presidente, funcionariam como Comissão Instaladora até à realização das eleições previstas nos Estatutos:

16684 – Prof. Doutor João Baptista Nunes Pereira Neto

19071 – Prof. Doutor João Abreu de Faria Bilhim

20329 – Prof. Doutor Julián Mora Aliseda

20496 – Profa. Doutora Maria Engrácia Carvalho dos Reis Janela Cardim

20498 – Profa. Doutora Elisabete Reis de Carvalho

20620 – Dr. José Albano Santos

20621- Prof. Doutor Eduardo Raul Lopes Rodrigues

20622 – Profa. Doutora Maria Helena Gonçalves Costa Ferreira Monteiro

20623- Prof. Doutor Albino Pedro Anjos Lopes

20624 – Prof. Doutor João Manuel Ricardo Catarino

20625 – Prof. Doutor Luís Miguel Pereira Lopes

5. No mesmo dia 6 de Maio de 2011 o Prof. Cat. Luís Aires-Barros, Presidente da Sociedade de Geografia de Lisboa exarou o seguinte despacho no documento mencionado no número anterior: “Concordo. Solicito ao Senhor Prof. João Bilhim que coordene a Comissão Instaladora”.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>