Coronel Vítor Alves Sócio Honorário

Assembleia-Geral da SGL de 30/3/2009

DSC02348aA Sociedade de Geografia de Lisboa tem uma grande dívida de gratidão para o Sr. Coronel Victor Alves, e que o tempo não deve apagar da memória dos sócios desta Instituição, e de todos os que se interessam pela ciência e pela cultura.

O Sr. Coronel Victor Alves, enquanto Conselheiro da Revolução, impediu que a Sociedade de Geografia fosse ocupada, no ano de 1975, por movimentos esquerdistas que pretendiam instalar na nossa sede, associações de amizade de Portugal com países comunistas do leste europeu.

De facto, nesse ano turbulento da revolução de Abril, o Sr. Coronel Victor Alves diligenciou junto do comando da Polícia de Segurança Pública de Lisboa, para que as instalações da Sociedade de Geografia de Lisboa passassem a ser vigiadas e a Rua das Portas de Santo Antão fosse patrulhada, regularmente, por elementos da P.S.P., a fim de impedir a ocupação da nossa sede, numa altura em que eram frequentes as ocupações selvagens de propriedades e instalações públicas e privadas.

Como Ministro da Educação e Investigação Científica do VI Governo provisório, o Sr. Coronel Victor Alves evitou através do seu Despacho nº67/76 que abaixo se transcreve, “que a Sociedade de Geografia entrasse em colapso financeiro e consequente paralisia de toda a sua actividade.

A quebra das receitas e subsídios provenientes dos governos das Províncias Ultramarinas, do Ministério do Ultramar e de empresas com actividades em África, e o aumento das despesas com o pessoal por motivo da nova legislação laboral, tinham mergulhado à S.G.L. numa das piores crises da sua longa existência.

E foi graças à compreensão e generosidade do Sr. Ministro Victor Alves que a S.G.L. pôde retomar a sua actividade normal, ao serviço da ciência e da cultura, não só nesse ano de 1976, como nos anos que se seguiram, dada a afectação da dotação, aos orçamentos anuais daquele Ministério.