Nkisi Nkondi (figura protectora)

Kongo, Angola
Séc. XIX, madeira, ferro, espelho, tecidos, pigmentos, etc.,
A. 64 cm.

Figura em postura real telama lwimbanganga, indicativa da sua capacidade de clarividência .

Esta postura nem sempre traduz agressividade, está também ligada à ordem e reequilíbrio social.

Embora seja o escultor que executa estes objectos, é o nganga (especialista do ritual) que providencia o “bilongo”. Ou seja, é ele que através das substâncias mágicas que coloca na figura (nomeadamente no receptáculo do ventre), lhe confere a força sobrenatural.

Para activar um nkisi ngaanga crava-lhe uma peça em metal de acordo com o pedido que lhe foi dirigido.

Nzambi (deus)

Chokwe, Angola

Séc. XIX, madeira, A. 27,5 cm

Figura encimada por uma ave protectora da natalidade. Objecto recolhido por Hermenegildo Capelo e Roberto Ivens durante a expedição a Angola entre 1878 e 1879.

Máscara Kisokolo

Nkanu/Yaka, Angola

c. 1902, madeira, ráfia e pigmentos, 56×54 cm

Máscara utilizada durante os rituais de iniciação dos rapazes, Mukanda.

Tabaqueira

Songo, Angola

Séc. XIX, madeira e missanga, 30 cm

Recipiente para tabaco assente em duas figuras ancestrais.

Bastão de chefia

Chokwé, Angola

Séc. XIX, madeira e metal, 39 cm

Bastão ornamentado com a cabeça de um chefe, encimado por uma lança.

Tabaqueira

Chokwé, Angola

Séc. XIX, madeira, 28 cm

Figura antropomórfica com chapéu chefal encimado pelo recipiente para o tabaco.