Literaturas da diáspora lusófona nos Estados Unidos da América e Canadá

19 de Novembro de 2009
18:00

Conferência promovida pelas Secções de Antropologia e Arte e Literatura e pelas Comissões Americana e de Emigração que terá lugar no dia 19 de Novembro de 2009, pelas 18h00, na Sede da SGL, sob o seguinte tema:

Literaturas da diáspora lusófona nos Estados Unidos da América e Canadá

proferida pelo Professor Doutor António Ladeira, Professor Associado de Literaturas Lusófonas e Hispânicas e Director do Programa de Português da Texas Tech University.

Resumo

Pode dizer-se que a literatura produzida em língua portuguesa pelas comunidades imigrantes nos Estados Unidos e Canadá começa a ter expressão na segunda metade do século XIX. No início, estas produções literárias e jornalísticas assumem formas relativamente modestas, sendo sobretudo publicadas em jornais dirigidos pelas comunidades imigrantes portuguesas, e assumindo as formas de crónicas, testemunhos de vida, ou poemas que versam a temática da viagem e do contraste de culturas. Em termos literários, um dos géneros mais comuns é, de forma não surpreendente, e durante todo o século XX, a autobiografia, onde se contam, tipicamente, histórias de sobrevivência, ou de persistência face ao infortúnio. Estes autores, tradicionalmente de escolaridade limitada, escrevem geralmente em português e dirigem-se a um público de outros emigrantes.

Na segunda metade do século XX, um segundo grupo de emigrantes-escritores é constituído por académicos ou por aqueles que já eram escritores consagrados aquando da transferência para os Estados Unidos: são, por exemplo, os casos de Jorge de Sena e de José Rodrigues Miguéis.

Um terceiro tipo de escritores surgiu, entre os luso-descendentes de segunda, terceira ou quarta gerações, sobretudo no último quartel do século XX. Trata-se de autores que escrevem em inglês, contando já com formação académica, e cujo público claramente extravasa as comunidades de imigração portuguesa. Deste grupo destaco escritores como Frank Gaspar e Katherine Vaz, nos Estados Unidos; e Erika de Vasconcelos, no Canadá.

Para além de referências diacrónicas às literaturas dos emigrantes provindos da África lusófona (em particular, a comunidade cabo-verdiana) refiro-me também ao caso recente e importante do crescente número de autores da diáspora brasileira a escreverem nos Estados Unidos.

Neste trabalho, procuro dar uma visão panorâmica dos géneros, correntes e autores mais importantes de cada uma das áreas referidas, usando, sempre que possível, um enquadramento que refira, comparativamente, autores de outras línguas e culturas que têm igualmente expressão nos Estados Unidos e Canadá.

A Presença e a Imagem dos Portugueses nos EUA

22 de Outubro de 2009
18:00

Conferência promovida pelas Secções de Antropologia e Arte e Literatura e pelas Comissões Americana e de Emigração que terá lugar no dia 22 de Outubro de 2009, pelas 18h00, na Sede da SGL, sob o tema:

“A Presença e a Imagem dos Portugueses nos EUA”

proferida pelos Professores Doutores António Ladeira, Reinaldo Silva e Dr. Francisco de Azevedo.