SGL

Organização Social

[Resumo]

Artigo 1º – A Sociedade de Geografia de Lisboa, fundada em 10 de Novembro de 1875, continua a ser uma sociedade civil de estudo, discussão, consulta, cooperação e propagação científica e patriótica, constituída e funcionando, por tempo ilimitado, nos termos e condições das Leis portuguesas, sob o mesmo nome de «Sociedade de Geografia de Lisboa».

Artigo 2º – (Resumido) – Os fins da Sociedade são:

  • O estudo e conhecimento da geografia nos seus diversos ramos, princípios, relações e progressos;
  • O estudo e o conhecimento especial da geografia, da história e da etnologia portuguesa;
  • O desenvolvimento das relações e permutações científicas, e a representação de Portugal, no movimento internacional de trabalho e cooperação de estudo, especialmente enquanto importe às ciências geográficas;

Artigo 3º – (Resumido) – A Sociedade realiza os seus fins:

  • Admitindo, congregando e incorporando nela, nas condições do Estatuto, os indivíduos nacionais e estrangeiros que possam e queiram cooperar e contribuir para os fins sociais:
  • Constituindo e mantendo na sua sede determinadas comissões e secções permanentes compostas de indivíduos reconhecidamente idóneos pelas suas especiais aptidões, circunstâncias ou conhecimentos para estudar e consultar os diversos assuntos que importam aos fins sociais;
  • Fazendo, promovendo ou auxiliando sessões, conferências, prelecções, congressos e cursos livres em que se estudem, discutam, esclareçam e exponham quaisquer assuntos ou documentos que, na essência e na forma, se conformem ao carácter dela e importem aos seus fins;
  • Fazendo, promovendo ou auxiliando a publicação de trabalhos científicos em harmonia com os seus fins sociais, e, especialmente, de um Boletim, destinado a recolher e tornar reconhecidos os trabalhos da Sociedade e quaisquer outros daquela natureza;
  • Mantendo e desenvolvendo a correspondência com as instituições congéneres, com os estudiosos e, em geral, com quaisquer instituições e indivíduos nacionais e estrangeiros, em bem e no interesse da Ciência, do País e da Sociedade.
  • Organizando, conservando e desenvolvendo uma Biblioteca, principalmente composta de livros, mapas e outros documentos que importem aos fins sociais, bem como obtendo material científico, e especialmente geográfico, para o estudo e trabalho comum;
  • Organizando, conservando e desenvolvendo museus e colecções de objectos de interesse cientifico, industrial, comercial, artístico ou comemorativo;
  • Cooperando e representando-se em congressos, conferências e empreendimentos nacionais, internacionais e estrangeiros de reconhecido interesse para a Ciência, para o País ou para os fins sociais;
  • Comemorando ou promovendo e auxiliando a celebração e comemoração pública de acontecimentos ou de indivíduos que tenham honrado a Ciência e o País, e, em geral, concorrendo, por todos os meios consoantes com o seu carácter e com os seus fins, para estimular e fortalecer, na esfera das Leis, o sentimento e a tradição da solidariedade, da independência e do brio nacional;
  • Concedendo ou promovendo a concessão de prémios e de distinções honoríficas por serviços relevantes à Ciência, ao País ou à Sociedade;
  • Propondo ou oferecendo à consideração dos Poderes Públicos quaisquer observações, exposições, projectos, pareceres ou votos da sua competência.

Artigo 12º – O Chefe do Estado é o Protector da Sociedade, e, como tal, o seu Presidente de Honra

Newsletter